Cachepots e floreiras sustentáveis valorizam o paisagismo.

As possibilidades de trabalhar com a madeira de demolição no paisagismo são inúmeras. Um dos principais destaques são os cachepots e as floreiras sustentáveis, feitos em madeira de demolição, ou seja, madeira reutilizada, que têm sido cada vez mais empregados em projetos de paisagismo.

Os cachepots são feitos de cruzetas de madeira, retiradas de postes de energia elétrica antigos, ou ainda de peroba rosa de demolição. Estes cachepots são produtos resistentes, com marcas e textura única, destacadas pela ação do tempo. Sua beleza é apreciada e envolvida de forma harmônica em projetos nobres, aliados a outros materiais contrastantes, como o metal e o vidro.

Já a floreira de parede, composta de camadas sobrepostas de fileiras com três ou quatro pequenos nichos para o plantio de flores. A composição pode ter tamanhos variados e forma uma bela peça de decoração.

Estilo Nobre - Compre Produtos Madeira de Demolição

As floreiras em madeira de demolição são feitas com tábuas de peroba rosa, empregadas em casarões antigos já demolidos. Algumas peças chegam a ter mais de 100 anos. A maioria vem de antigas propriedades cafeeiras da região do Paraná. A utilização deste tipo de madeira reutilizada vem a partir da consciência ecológica, que visa a reutilização da nobreza de um material, muitas vezes, extinto. É importante lembrar que a peroba rosa é uma espécie em extinção.

O charme da madeira de demolição se torna uma boa pedida para a utilização destes cachepots tão especiais em entradas de estabelecimentos, jardins, halls de edifícios e até como decoração da própria sala. A madeira de demolição contrasta com as plantas, destacando-as, tornando-se, assim, uma forte aliada dos paisagistas.

Há todo um processo para a reutilização da madeira de demolição na fabricação destes produtos: são empregadas técnicas específicas e um sistema de qualidade. A madeira é recebida em estado bruto e passa por um tratamento estético antes de se transformar nos cachepots e floreiras.

Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *